O que é um câmbio DSG?

O primeiro carro produzido em série a usar o câmbio DSG foi o Golf R32 de quarta geração, lançado em 2004.

O conceito da DSG, que é a abreviatura de Direct Shift Gearbox, caixa de câmbio com mudanças de marchas direta combina o que há de melhor nos dois tipos de transmissão (Automática e manual) proporcionando um câmbio de altíssima eficiência, esportividade e conforto.

Mas como funciona esta tecnologia?

O princípio de funcionamento se baseia em duas embreagens que controlam dois conjuntos de engrenagens completos. É como se fossem dois câmbios dentro de uma só caixa.

Quando estamos rodando em primeira marcha, a segunda já está engatada. No momento da mudança, simplesmente uma embreagem se desconecta (A) e a outra se conecta (B). A mudança então, ocorre imediatamente.

Assim, um conjunto de engrenagens possui a 1ª, a 3ª e a quinta marcha, enquanto que o outro possui a 2ª, a 4ª e a sexta. As mudanças vão alternando ora usando uma embreagem, ora usando a outra num pingue-pongue sucessivo até a sexta  ou sétima em alguns modelos.

Atualmente, praticamente todos os fabricantes têm sua versão do câmbio de dupla embreagem, e dão a eles diferentes nomes comerciais, como PDK (Porsche), PowerShift (Ford), TCT (Fiat), StepTronic (BMW), DSG (VW e Audi) e SpeedShift (Mercedes) — todos com o mesmo princípio de funcionamento.

A maior diferença quando se trata de câmbios de dupla embreagem, é em relação ao modo de funcionamento da embreagem: seca (dry) ou úmida (wet).

As embreagens úmidas trabalham banhadas em óleo, e são usadas para aplicações de alto torque, onde trabalham com mais energia e calor mais intenso e o óleo ajuda a arrefecer o câmbio. Contudo, esse tipo de transmissão tem maior perda mecânica, pois o óleo precisa ser bombeado através da caixa para arrefecer as embreagens.

As embreagens secas, por sua vez, são mais eficientes devido ao volume reduzido de óleo bombeado através do sistema. Isso por que esse tipo de embreagem é projetado para trabalhar com números de torque mais baixos. A transmissão DSG da Volkswagen, por exemplo usa embreagem seca para motores com até 250 Nm (25,5 mkgf), enquanto a Ford adota embreagem seca em seu PowerShift para aplicações de até 280 Nm de torque (28,5 mkgf).

Abaixo temos uma lista de carros que utilizam câmbios com Dupla Embreagem:

1) Audi A1 1.4 TSI
2) VW Jetta 2.0 TSI
3) Audi A3 Sport 2.0 TFSI
4) Gol GTI Mk7
5) Audi A3 Sportback 2.0 TFSI
6) Volvo S60 T4 1.6T
7) VW Passat 2.0 TFSI
8) Volvo S60 T5 2.0T
9) VW Passat Variant 2.0 TFSI
10) Volvo XC60 T5 2.0 FWD

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias! e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s